• Correio Rondoniense

Professor, que estava desaparecido em Cacoal, teria sido morto pelo amante

A vítima foi morta a marteladas e depois teve o corpo queimado.


Professor Adriano Albuquerque - Foto: Arquivo Pessoal

O desaparecimento de um professor de Cacoal, teve um desfecho inesperado nesta semana. O educador ficou desaparecido por 10 dias, até a Polícia Civil encontrar o corpo de Adriano Albuquerque na área rural de Ministro Andreazza. A vítima teria sido assassinada a marteladas e depois queimada.


Na tarde desta sexta-feria (15) durante entrevista coletiva do delegado regional, Alexandre Baccarini, detalhou como o crime ocorreu. Conforme as investigações, a vítima teria sido morta por outro homem, que não teve a identidade revelada, para esconder o suposto caso amoroso entre ambos.


O amante, que é casado, temia que o Adriano Albuquerque revelasse o caso que tinha há dois anos. A polícia conseguiu descobrir que o professor teria ameaçado contar à esposa do suspeito que eles eram amantes.


Local onde o corpo foi encontrado

Foi aí que o assassino teria arquitetado a morte de Adriano, e o convidou para uma pescaria em rio no município de Ministro Andreazza no dia 05 de maio. No local do crime, onde a polícia encontrou a motocicleta e outros pertences da vítima, o suposto amante teria acertado golpes de martelo em Adriano até matá-lo e depois queimou o corpo. Tudo teria ocorrido no mesmo dias em que os dois chegaram ao local.


Após dez dias desaparecido, Adriano foi localizado pela polícia morto na última quinta-feira (14). O delegado não revelou de que forma chegou o assassino, mas garantiu que o crime era passional.


Vídeo sobre o caso:



Autor: Renato Barros

981 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Facebook Correio Rondoniense
  • Twitter Correio Rondoniense
  • Instagram Correio Rondoniense
  • Youtube Correio Rondoniense

© 2020 por Correio Rondoniense. Orgulhosamente criado por Influence Comunicação.

RONDONIENSE