• Correio Rondoniense

PRF aprende carga, óleo de soja, armazenada de forma imprópria ao consumo humano

O produto estava sendo transportada em uma carreta que rebocava tanques, utilizados para o transporte de carga perigosa. A apreensão ocorreu por volta das 14h00 desta quinta-feira (18) durante fiscalização no km 01 da BR-364. A carga, óleo de soja, é de uma empresa com sede em Vilhena e teria como destino uma industria de alimentos que tem vairas unidades no país.


O Boletim de Ocorrência registrado pela PRF, na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) de Vilhena, consta que ao parar o veículo foi constatado que no semi reboque (tanque) havia insumo para produção de alimentos, que estava sendo transportado de forma irregular. O equipamento é certificado para o transporte de produtos perigosos, como combustível, e não alimentos.


Foi solicitado ao motorista a documentação da carga em que consta, que o óleo de soja teria saído de uma empresa de Vilhena e seria entregue em uma industria de alimentos, com filiais nos estados do Mato Grosso e São Paulo.


Conforme a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) esse tipo de equipamento (tanque) é destinado unica e exclusivamente ao transporte de caragas perigosas, mesmo que passe por descontaminação não é permitido usá-lo para transportar alimentos de consumo humano ou animal.


A empresa poderá responder pelos crimes de vender, ter depósito para vender ou expor à venda ou, qualquer forma, entregar matéria-prima ou mercadoria, em condições impróprias ao consumo.


Autor: Da Redação

20 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Facebook Correio Rondoniense
  • Twitter Correio Rondoniense
  • Instagram Correio Rondoniense
  • Youtube Correio Rondoniense

© 2020 por Correio Rondoniense. Orgulhosamente criado por Influence Comunicação.

RONDONIENSE