• Correio Rondoniense

"O problema do Brasil é o brasileiro!"

por Renato Barros


Em época de pandemia, todos sabem, por conta do novo coronavírus tem sido comum pessoas desabafando em redes sociais a respeito do abuso que alguns comerciantes vem praticando em Vilhena. Os relatos de oportunismo são variados e dirigidos a vários comércios do município.

Mas você sabe o que é oportunismo?


A resposta é fácil, e cabe como uma luva nessa situação.


O oportunismo é a prática de tirar proveito das circunstâncias, com pouca consideração pelos princípios ou com as consequências para os outros. Ações oportunistas são ações convenientes guiadas principalmente por motivos de interesse próprio.


Interesse próprio, essas duas palavrinhas diz muito do quanto o brasileiro é solidário, o quanto esse exercício de pensar primeiro no próximo é praticado no país.


Não é bem assim, deixando de lado sarcasmo. É fato que se aproveitando da pandemia provocada pelo coronavírus, vários empresários, sem generalizar, realmente tem abusado e muito ao aumentar de forma escandalosa os preços de alguns itens.


Por exemplo; Um pacote de arroz que antes era comercializado de R$13 a R$14 simplesmente subiu quase seis reais. O feijão é outro claro exemplo da "inflação coronavírus", vale lembrar que esse setor não fechou as portas, continua com as atividades a todo vapor.


Agora o mais absurdo é que alguns mercado estão realmente assaltando, na mão grande o consumidor, ao cobrar o valor absurdo de R$ 21 na cartela de ovos contende 30 unidades, enquanto que a maioria dos comércios cobram R$ 14, é o não é revoltante?.


É preciso refletir, se uma certa afirmação amplamente usada em publicações nas redes sociais faz sentido... "O problema do Brasil é o brasileiro!".


Você concorda!


75 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Receba nossas atualizações

  • Facebook Correio Rondoniense
  • Twitter Correio Rondoniense
  • Instagram Correio Rondoniense
  • Youtube Correio Rondoniense

© 2020 por Correio Rondoniense. Orgulhosamente criado por Influence Comunicação.

RONDONIENSE