• Correio Rondoniense

O medo como limitador de desenvolvimento

por Emerson Pinduka

Imagem: Divulgação/Internet

Quero iniciar com esta pergunta, visto que esta palavra de 4 letras representa grande parte das sobrevivências, desde a era primitiva até os dias de hoje. Ela sempre foi o sinalizador de risco à vida e por isto nosso cérebro guarda tão bem esta linha de programação. Contudo o MEDO, também passou ser uma variável limitadora ao desenvolvimento de algumas raças, culturas, ou ate mesmo individualizando, pessoas. E por que digo isto? Pelo simples motivo que cada um reage como melhor lhe convêm diante do perigo. Vamos lá! Existe segundo a Psicologia, 04 (quatro) padrões de reações, quando alguém se depara com o medo. Cada pessoa possui um padrão individual e peculiar de reagir ao MEDO. Agora vamos aos padrões e exemplos de comportamento:

1. LUTAR: O empreendedor A diante do MEDO, por sempre estar ciente de que tem as ferramentas necessárias para começar o enfrentamento, põem-se como ente autorresponsável e aguerrido, e parte para a batalha COM MENTE VENCEDORA e sabendo que ao final o triunfo o tornará mais forte diante o aprendizado obtido; empreendedor B diante do MEDO, começa lutar com seus monstros internos, brigando com o ambiente externo, e ao invés de buscar vencer a batalha e ao final consagrar - se vencedor e forte, prefere seguir uma luta desenfreada na busca de culpados;

2. FUGIR: Empreendedor A diante do MEDO foge para munir-se de informações necessárias para dar o melhor passo. E não para evadir-se deixando os problemas para trás, e sim, retornar posteriormente, para travar a batalha. Empreendedor B abandona o barco, esta sempre iniciando muitas coisas e não terminando nada, por falta de autoconfiança, por ser descomprometido tão pouco perseverante. Sente facilidade em inventar desculpas posteriores para justificar a fuga. Uma delas é: “não Existe Herói vivo”;

3. CONGELAR: empreendedor A e empreendedor B ficam congelados, imóveis, paralisados. Entretanto com uma diferença tênue. O empreendedor A, acompanha com os olhos a movimentação do inimigo, já que nada pode fazer naquele momento. Mas como nada é para sempre, na primeira oportunidade de ataque em alguma vulnerabilidade do inimigo, ou possibilidade de Fuga, com certeza eles irá tomar a melhor decisão observada. Enquanto o empreendedor A aguarda a hora da morte.

4. DESFALECER: O empreendedor A, jamais terá esse padrão, tão pouco terá MEDO da DOR, pois ele sabe que a cada obstáculo doloroso superado, ele estará fortalecendo sua bagagem de sobrevivência, que até mesmo um pé na bunda serve para o jogar para frente. E que quando cair quer cair para sempre e nunca para trás, pois para frente ele consegue ver para onde esta indo, ao contrario para trás. Então reservemos este padrão para aqueles muitos que se acham experts e sempre se colocam com padrões e comportamentos de empreendedor B. Para encerrar este texto, gostaria de dizer que tudo depende do quanto você é humilde, e pronto a aprender com o novo, mesmo se achando cheio de experiência. “o homem que acreditar que já sabe de tudo, esta perdendo a oportunidade de a cada instante aprender algo novo”. E para enfatizar esse pensamento Vamos a Fabula da Mosca:

CERTA VEZ, DUAS MOSCAS CAÍRAM NUM COPO DE LEITE.

A 1ª era forte e valente. Assim, logo ao cair, nadou até a borda do copo. Como a superfície era muito lisa e suas asas estavam molhadas, porém, não conseguiu escapar. Acreditando que não havia saída, a mosca desanimou, parou de se debater e afundou.

Sua companheira de infortúnio, apesar de não ser tão forte, era tenaz e, por isso, continuou a se debater e a lutar. Aos poucos, com tanta agitação, o leite ao seu redor formou um pequeno nódulo de manteiga no qual ela subiu. Dali conseguiu levantar vôo para longe. Tempos depois, a mosca tenaz, por descuido, novamente caiu num copo, desta vez cheio de água. Como pensou que já conhecia a solução daquele problema, começou a se debater na esperança de que, no devido tempo, se salvasse. Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira de espécie, pousou na beira do copo e gritou: “Tem um canudo ali, nade até lá e suba”. A mosca tenaz respondeu: “Pode deixar que eu sei como resolver este problema”. Continuou a se debater mais e mais até que, exausta, afundou na água. Soluções já utilizadas, em ocasiões diferentes, podem transformar-se em problemas, Se a situação se modificou. Inovar sempre é o caminho. QUAL ESTA SENDO SEU PADRÃO EM EPOCA DE QUARENTENA?

16 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Receba nossas atualizações

  • Facebook Correio Rondoniense
  • Twitter Correio Rondoniense
  • Instagram Correio Rondoniense
  • Youtube Correio Rondoniense

© 2020 por Correio Rondoniense. Orgulhosamente criado por Influence Comunicação.

RONDONIENSE