• Correio Rondoniense

Morre em Porto Velho o ex-senador Mário Calixto, de Covid-19

Faleceu na tarde desta quarta-feira, 17 em Porto Velho o ex-senador e empresário de comunicação Mário Calixto Filho, vítima de infecção causada pelo coronavírus.


Ele estava internado no Hospital Prontocordis há mais de uma semana. Mário Calixto contraiu a doença no presídio, onde cumpria pena de 12 anos. Calixto estava preso desde 2015 em uma ação conjunta entre a Polícia Federal e a agência de inteligência do 12º batalhão da PM em Balneário Camboriú. Ele estava em uma loja de vinhos na região central da cidade catarinense e era foragido da justiça.


Mário Calixto Filho foi apontado pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO) como líder de um esquema de empresas fantasmas utilizadas pelo jornal impresso Estadão do Norte para fraudar contratos com órgãos públicos em Rondônia. Ele cumpre pena de 12 anos pelo crime de peculato.


Mário Calixto Filho nasceu em Arcos (MG) em 9 de agosto de 1946.

Em 22 de novembro de 1980 o empresário fundou o jornal O Estadão do Norte que seria por décadas um dos jornais mais importantes do norte do país.



Calixto e seus irmãos migraram para Rondônia no início dos anos 70, foi mascate e vendedor de bugingangas e conseguiu montar uma loja de eletrodomésticos Rondolar,  na rua José do Patrocínio.


Em 1975 adquiriu a rádio Eldorado AM. Na época a capital tinha três jornais diários, A Tribuna, Alto Madeira e O Guaporé.


O jornal O Estadão do Norte foi criado antes  da transformação do antigo território federal em estado – sonho realizado um ano após a fundação do jornal.  


O Estadão foi fundado com o que havia de mais moderno, como impressão em off-set e a cores. Nestas três décadas e meia de existência, o jornal O Estadão do Norte liderou as vendas e já foi o periódico mais importante do Estado.


O Estadão foi testemunha da história política de Rondônia. Passou pela Ditadura Militar e pelas transformações do jovem Estado.


Foi senador da República entre 2004 e 2007, mas envolveu-se ao longo de sua vida como empresário em inúmeros crimes, de falsificação a desvio de recursos públicos e cumpria pena de 12 anos por seus crimes. O empresário foi contaminado no presídio.

Em 2018 morreu o irmão de Mário, Maurício Calixto, que foi deputado federal por Rondônia.


Fonte: Blog Painel Político

90 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Facebook Correio Rondoniense
  • Twitter Correio Rondoniense
  • Instagram Correio Rondoniense
  • Youtube Correio Rondoniense

© 2020 por Correio Rondoniense. Orgulhosamente criado por Influence Comunicação.

RONDONIENSE