• Correio Rondoniense

A pequena Haila, fotografada em Porto Velho com traje pra evitar covid-19, faz cirurgia nesta sexta

Mãe e filha saíram na terça-feira (30) de Alvorada do Oeste, de Porto Velho embarcaram em um avião para Belo Horizonte, local da cirurgia.


O procedimento cirúrgico, que será feito em Belo Horizonte/MG, tem previsão para iniciar às 06h30, hora de Rondônia, no Hospital Vila da Serra. Haila Valentina Castelube Costa, de apenas 3 anos, e a mãe dela Thais Luana Castelube, 28 anos, desembarcaram na capital mineira por volta das 20h20 da noite desta quarta-feira (01).


O procedimento por qual Haila vai ser submetida, é para desprender um medula na região da coluna. A má-formação, conhecida como medula ancorada, provoca atrofia muscular dos membros inferiores, dor lombar e/ou neuropática e fraqueza de membros inferiores fazendo com que o paciente não ande.


Ao Correio Rondoniense, a mãe de Haila, Thais Luana Castelube, disse que a má-formação da filha foi descoberta durante o período de gestação, o parto foi feito no mesmo hospital onde irá fazer a cirurgia. Desde o nascimento da filha caso é acompanhado pelo neurocirurgião Leopoldo Mandic.

Em BH Haila passou por um eletrocardiograma na manhã desta quinta-feira (02).

Ainda conforme a mãe, apesar da má-formação provocar atrofia, Haila consegue andar com ajuda de um andador, no entanto, tem uma luxação no quadril, os pés são tortos e não tem sensibilidade neles. O procedimento cirúrgico é fundamental para que no futuro a pequena Haila possa, por meio de tratamento, ter os pés não posição normal.


Moradoras do município de Alvorada do Oeste, na região central de Rondônia, as duas saíram da cidade natal na terça-feira (30) e no mesmo dia já estavam em Porto Velho. As fotos, em que elas aparecem com a vestimenta, foram tiradas no terminal rodoviário da capital e logo ganhou as redes sociais e as páginas dos principais sites do estado.


"Quando sai de Alvorada eu imaginei que as pessoas iriam achar estranho, porque era algo atípico, mas Levei na esportiva, respeito a opinião das outras pessoas, minha intenção era proteger minha filha, a minha vida e também de todos os envolvidos no tratamento dela."

A roupa, que é confeccionada com material impermeável próprio para covid-19, foi comprada em Ji-Paraná especialmente para a viagem. A mãe revelou que a vestimenta usada por Haila teve que ser adaptada, já que não tinha no tamanho para criança.


Thais se disse surpresa com toda a repercussão e que tem recebido mensagens de apoio em suas redes sociais, ela lamentou não poder responder à todos já que os últimos dias tem sindo intensos por conta da cirurgia da filha. Mas agradeceu o apoio dos rondonienses.


Para Thais, a filha, mesma tão nova, é um exemplo de vida e é uma inspiração para ela como mãe.

"É uma guerreira que me ensinou levar a vida com mais leveza e ser mais forte, é a prova viva de que Deus existi."

Autor: Renato Barros

Fotos: Arquivo pessoal

737 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Facebook Correio Rondoniense
  • Twitter Correio Rondoniense
  • Instagram Correio Rondoniense
  • Youtube Correio Rondoniense

© 2020 por Correio Rondoniense. Orgulhosamente criado por Influence Comunicação.

RONDONIENSE